PROSSEGUINDO PARA O ALVO

(Baseado em Filipenses 3:14)

“Mas o que era para mim lucro, tive como perda, por amor de Cristo.

Mas ainda: tudo considero perda, pela excelência do Conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor.

Por ele, perdi tudo e tudo tenho como esterco (escória, lixo, coisa sem valor), para ganhar a Cristo e ser achado Nele.

Não tenho mais como justiça aquela que vem de mim mesmo (por merecimento ou por obediência à Lei), mas aquela pela fé em Cristo.

Aquela que vem de Deus e se apóia na fé, para conhecê-lo, conhecer o poder da Sua ressurreição e a participação nos seus sofrimentos. Conformando-me (isto é, tomando a “forma”) dele na sua morte, para ver se também eu alcanço a ressurreição de entre os mortos.

Não que eu já tenha alcançado, ou que seja “perfeito”.

Apenas prossigo para ver se alcanço, pois que também já fui alcançado por Cristo Jesus.

Irmãos, não julgo que eu mesmo o tenha alcançado, mas uma coisa eu faço: esquecendo-me do que fica para trás e avançando para o que está diante,

Prossigo para o alvo, para o prêmio do chamado do alto, que vem de Deus em Cristo Jesus.

Portanto, todos nós que somos “perfeitos” (mas que de “perfeitos”, na verdade, nada temos…) tenhamos esse mesmo sentimento.

E, se em algum assunto ainda não concordamos, Deus nos esclarecerá, para que continuemos a caminhar juntos.

Entretanto, qualquer que seja o ponto a que tenhamos chegado no Caminho (uns mais perto, outros mais longe), a coisa importante é que conservemos o rumo.

Sede meus imitadores, irmãos, e observai os que andam segundo o nosso exemplo” (Paulo, o Apóstolo).

Dizem que uma imagem vale mais do que mil palavras.

A Bíblia, a Palavra de Deus, é repleta de imagens.

As parábolas de Jesus falaram ao coração do povo de Sua época (e continuam a falar a nós ainda hoje), pois não consistem em meras (e frias) palavras.

Elas trazem imagens que ficam gravadas em nossa alma.

Quem nunca imaginou a emoção do filho pródigo ao reencontrar com seu pai?

Quem nunca se sentiu sozinho, largado e ferido na estrada, esperando a bondade vir do lugar mais inesperado (de um bom samaritano, quem sabe)?

É notável como Jesus jamais ensinou utilizando conceitos “teológicos”, difíceis de ser alcançados (embora os religiosos da sua época o chamassem sempre de “Mestre”).

Ele falou por imagens, sensações, coisas capazes de penetrar a alma de qualquer pessoa e em qualquer tempo:

“Eu sou a Luz do Mundo”.

“Eu sou o Pão que Desceu do Céu”.

“Eu sou o Caminho, a Verdade, a Vida”.

Paulo creu.

Foi alcançado.

E se pôs a caminhar por este Caminho. Como se pudesse, ele próprio, alcançá-Lo até o fim (sabendo, porém, que jamais poderia realmente alcançar, não neste tempo…).

Mesmo assim, não desistiu de “caminhar”.

A tudo renunciando. E, a cada renúncia, “morrendo” (para si mesmo) e “nascendo” novamente (para Deus). Tornando-se, assim, parecido com Jesus.

Conhecendo e sendo conhecido.

Caindo.

Sentindo dor.

Levantando. Prosseguindo.

Guardando a fé.

Sem nada temer. Sem saber se faltava muito. Sem saber se faltava pouco.

Sem olhar para trás.

Apenas cuidando de prosseguir na direção certa (pois, neste Caminho, um único passo em direção ao alvo vale mais do que uma corrida toda na direção errada…).

Há gente, pelo caminho, que acha que já chegou (se nem Paulo, que diremos nós!!!).

Há gente que se esqueceu de caminhar.

Há quem tenha se machucado no meio do caminho, e desistido.

Há quem esteja perdido, caminhando pro lado errado.

Ainda que você esteja cansado por hoje, esforce-se.

Ouse dar, pelo menos, um primeiro passo (um pequeno passo para um homem, mas um enorme salto para Deus).

Que possamos sempre nos lembrar da lição de um grande “corredor”.

Imitemos seu exemplo, prosseguindo para o alvo (Jesus).

Anúncios

Sobre Comunidade Moriah

Seja bem vindo! Você acessou a página da Comunidade Moriah, uma Comunidade Cristã dedicada a viver e propagar a mensagem do Evangelho sem barganhas, em um espírito de humildade, sinceridade, moderação e amor. Aqui você poderá ficar por dentro de nossas atividades e conferir algumas das mensagens que têm sido ministradas entre nós. Esperamos que elas possam abençoar a sua vida tanto quanto nos têm abençoado!
Esse post foi publicado em Reflexões e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s