REAVALIANDO O QUE FOI PLANTADO

plantar

REAVALIANDO O QUE FOI PLANTADO

“Não se deixem enganar: de Deus não se zomba. Pois o que o homem semear, isso também colherá”. Gl 5: 7.

Não entendo muito de plantas, flores, frutos e árvores, mas sempre apreciei um belo jardim ou um pomar bem cuidado.

Lembro-me quando namorava e o avô da Cristina tinha um tipo de “orquidário” com estufa para algumas plantas e a maneira como ele tratava, regava e cuidava daquelas plantas.

Plantar exige cuidado! Precisamos fazer a manutenção diária e isto envolve regar, cuidar e diagnosticar cada semente que foi plantada.

Algumas plantas gostam mais de sombra, outras mais sol, outras ainda mais água. Saber isto faz toda a diferença para “vingar” o que foi plantado e colher os melhores frutos.

Quem gosta de plantas, sabe que imprevistos sempre acontecem. No meio do que foi plantado surgem plantas diferentes do que foi plantado.

São os “matos”, são as “pragas” e as ervas daninhas que surgem no meio da plantação.

E se não fizermos a manutenção diária e tomar os cuidados necessários, isto acaba com o nosso belo jardim e vamos nos frustrar, pois o que era para ser belo acaba se tornando em um lugar assombroso.

Algo muito parecido ocorre em nossas vidas!

Fazemos projetos, planos, estabelecemos objetivos a médio e longo prazo.

Adubamos o terreno, colocamos a melhor terra, regamos, colocamos pesticidas, mas mesmo assim ainda surgem inesperadamente os matos, as ervas daninhas que danificam ou impedem o crescimento natural daquilo que foi plantado.

Fatos inesperados acontecem, sem aviso, sem planejamento em nossa plantação:

São as doenças, desemprego, traições, perdas, luto, sofrimentos, dores e fatos desagradáveis que mexem com aquilo que planejamos.

Imprevistos acontecem!

Estas coisas interferem no curso da nossa vida e quando vamos ver… Ficamos surpreendidos pelos “matos” no meio da plantação.

Nosso grande problema é que queremos ser o dono da situação. Estabelecemos projetos e não contamos com os imprevistos.

E são justamente nestas horas que precisamos fazer uma revisão naquilo que foi plantado.

Precisamos arrancar “os matos” da vida.

Fazer a manutenção necessária para que os matos não sufoquem o melhor daquilo que se plantou.

Às vezes precisamos remexer a terra, arar novamente, colocar fertilizantes, e discernir o que está “matando” a nossa plantação.

Infelizmente, quando imprevistos acontecem acabamos sempre colocando a culpa no “azar” ou ao diabo.

Então começam a surgir às murmurações, os lamentos e a revolta.

Vamos reclamar com Deus e perguntar: “Deus, como o Senhor permitiu que todos esses “matos” crescessem em minha vida”.

O resultado disso a gente já sabe: Revolta, insatisfação, ansiedade, medo, sofrimento e lamento.

Amados, somos o jardim de Deus e sabemos que Ele tem cuidado de nós. Ele nunca impediu as tempestades da vida, mas sempre esteve ao nosso lado, cuidando a amparando.

Mas, como temos cuidado no nosso próprio jardim? Temos tido cuidado? Arrancando os matos antes que eles se espalhem e tomem conta de toda a plantação?

Em algumas plantações, outros tipos de surpresas também aparecem.

Meu pai sempre teve uma horta em casa. Ele gostava de plantar almeirão, rúcula, alface, escarola etc. Naquele terreno tudo o que se plantava vingava.

Ali tinha pé de ameixa, acerola, laranja e limão, bromélias e flores.

Mas para surpresa de todos, até mesmo o que não foi plantado surgiu. De forma inusitada apareceu um pé de mexerica e outro de fruta do conde.

Sementes que simplesmente foram lançadas na terra e que ninguém “plantou”, mas deram bons pés de frutas.

Existem coisas que pensamos que são “matos” em nossas vidas, mas se prestarmos atenção, são “outros frutos” enviados por Deus.

Às vezes desconhecemos as razões daquela planta estar ali, plantada. São pequenos milagres do Criador que coloca também coisas boas em nossa jornada.

Colher o que não plantou!

Alguém já teve esta experiência? Surpreendidos pela graça de Deus, cuidado de Deus e provisão de Deus para as nossas vidas.

Precisamos aprender a distinguir o que é “mato” daquilo que é planta. Se não, vamos arrancar aquilo que é provisão de Deus.

Uma dica importante: Tenha paciência quando você de deparar com algo estranho brotando ali no meio do seu jardim.

Pode ser que venha a ser mistérios de Deus, dando outro rumo a sua plantação.

Hoje é dia de rever o que foi plantado!

Se neste momento o jardim da sua vida está cheio de “matos” intrusos que você não plantou e estes matos têm incomodado você, você precisa ter coragem para arrancar estes matos e eliminar as pragas que impedem de fazer crescer o que você plantou.

Por outro lado, verifique se o que está aparecendo em meio a sua plantação são outros tipos de plantas que darão um belo pomar cheio de frutos em sua vida.

De qualquer forma, ore ao Senhor, confie nele e saiba que Deus nos ama e que Ele não abriu mão de nossas próprias vidas.

Afinal, somos o lindo jardim de Deus, plantado, cuidado e regado pelo seu Espírito.

Sobre Comunidade Moriah

Seja bem vindo! Você acessou a página da Comunidade Moriah, uma Comunidade Cristã dedicada a viver e propagar a mensagem do Evangelho sem barganhas, em um espírito de humildade, sinceridade, moderação e amor. Aqui você poderá ficar por dentro de nossas atividades e conferir algumas das mensagens que têm sido ministradas entre nós. Esperamos que elas possam abençoar a sua vida tanto quanto nos têm abençoado!
Esse post foi publicado em Pregações. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s