O PARADOXO DAS DUAS PORTAS

Texto para Reflexão: Leia Mateus 7:13-14.

O que é um paradoxo: Paradoxo é o oposto do que alguém pensa ser a verdade.

Pode soar como algo contraditório ou absurdo, mas esta é exatamente a intenção de um paradoxo.

     O paradoxo nos estimula a reexaminar a nossa maneira de ver as coisas. Traz uma perspectiva que não havíamos notado e provoca a nossa mente distraída com uma contradição.

Jesus usou vários paradoxos para despertar a mente de seus ouvintes: “vocês veem, mas não enxergam”, “Ouvem, mas não entendem”, “Os últimos serão os primeiros”, “O servo é o maior de todos”, e o “Humilde será exaltado”.

Podemos então perceber que, ao falar das duas portas – a porta estreita e a porta larga – Jesus encerra o seu famoso “Sermão do monte” deixando na mente de seus ouvintes duas opções de caminho:

  •  Os que passam pela porta larga e pelo caminho amplo e perdem a vida.
  • Os que passam pela porta estreita e caminho apertado, mas que ganham a vida.

Em todo o “Sermão do Monte”, Jesus nos ensina sobre o caminho de vida e o porquê de a “porta estreita” ser o melhor caminho.

A porta estreita é a porta pela qual passam:

  1.  Os pobres de espírito
  2. Os que choram
  3. Os que se humilham
  4. Os que têm sede de justiça
  5. Os misericordiosos
  6. Os puros de coração
  7. Os pacificadores
  8. Os perseguidos

A porta estreita é para aqueles querem ser sal da terra e luz do mundo. Eles deixam a sua luz brilhar diante de Deus e diante dos homens. Eles iluminam o caminho.

A porta estreita é para aqueles cujo senso de justiça é superior ao senso de justiça  dos mestres da lei.

A porta estreita é para aqueles que não se iram nem guardam rancor contra seu irmão, pois sabem que – se o fizerem – estarão cometendo um crime tão grave quanto o homicídio.

     Na porta estreita, o homicídio não é apenas cometido por atos de violência. Também por meio de palavras podemos matar o nosso irmão.

      A porta estreita é para aqueles que, antes de fazerem uma oferta ao Senhor, vão, antes, se reconciliar com seu irmão e somente depois voltam para fazer a sua oferta.

Na porta estreita, o adultério não é cometido somente com a consumação do ato sexual, mas é também cometido somente com um olhar.

     “Qualquer um que olhar para uma mulher para deseja-la, já cometeu adultério com ela no seu coração”.

      Um recado para as mulheres: Portanto sejam prudentes com a maneira como se vestem e tenham cuidado para não agirem de forma excessivamente sensual. Não façam seu irmão pecar.

Um recado para os homens: Cuidado com os seus olhos. Jesus disse: “é melhor arrancar o teu olho direito ou tua mão direita e lançá-los fora do que o seu corpo todo para o inferno”.

     “Os teus olhos são a lâmpada do corpo e se eles forem bons todo o seu corpo será bom”. (Mt.6:22,23).

      A porta estreita é para aqueles que sabem que Deus abomina o divórcio e evitam repudiar a sua mulher.

A porta estreita é para aqueles que possuem uma única palavra: “Sim ou não”. Eles não fazem falsos juramentos, pois sabem que, o que passar disso, vem do maligno.

A porta estreita é para aqueles que não se vingam. Não pagam o mal com o mal, mas tornam a “outra face”, e não se recusam a caminhar a “segunda milha”.

A porta estreita é para aqueles que amam não somente os seus amigos, mas amam seus inimigos.

     “Orem por aqueles que os perseguem” Que diferença faremos se amarmos somente os que nos amam?

A porta estreita é para aqueles que ajudam aos necessitados e não permitem que a mão esquerda saiba o que a direita fez. Isto é, não ficam anunciando para os outros o quanto fizeram de bom.

A porta estreita é para aqueles que sabem que a oração deve ser feita no segredo do seu quarto, pois sabem que o Pai – que os vê o que está em segredo- os recompensará.

A porta estreita é para aqueles que sabem que o jejum também deve ser feito em segredo. Ninguém precisa saber que você está jejuando por este ou aquele motivo.

A porta estreita é para aqueles que ajuntam tesouros nos céus, onde a traça e a ferrugem não destroem.

     “Pois onde estiver o seu tesouro, ai também estará o seu coração”.

      A porta estreita é para aqueles que não servem a dois senhores, pois não podemos servir a Deus e ao dinheiro.

A porta estreita é para aqueles que não se preocupam demasiadamente com suas próprias vidas, nem com o que vão comer ou vestir. Eles sabem que, na verdade, são “os pagãos” – isto é, os que não têm Deus – que se preocupam apenas com estas coisas.

A porta estreita é para aqueles que não julgam o próximo, pois não são hipócritas e sabem exatamente que são tão pecadores como os outros.

     “Antes olham para a viga que está em seu próprio olho, para depois tirar o cisco do olho do irmão”.

      A porta estreita é para aqueles que persistem em buscar a Deus em oração sabendo que: “Todo aquele que pede será atendido, todo aquele que busca encontrará e a porta será aberta a todo aquele que bate”.

E, por fim, a porta estreita é para aqueles que fazem ao seu próximo tudo aquilo que desejam que o seu próximo lhes faça. Eles fazem aquilo que desejam receber dos outros.

Vemos, portanto uma necessidade de escolha inevitável, e o chamado de Jesus para nós é: “Entrem pela porta estreita”.

Esta é a porta estreita, este é o melhor caminho que leva à vida.

Na porta larga, tudo será mais fácil, pois vamos viver a vida da maneira que gostamos e queremos e do jeito que parece mais agradável aos nossos próprios olhos.

Não existem exigências para passarmos pela porta larga. Podemos levar a bagagem que quisermos. Não precisamos deixar nada para trás – nem mesmo nossos pecados, a justiça própria e o orgulho.

Porém devemos estar conscientes de que este é um caminho de morte.

“Há caminho que parece certo ao homem, mas no final conduz à morte” (Prov. 14: 12).

      Passar pela porta estreita exige mais concentração, mais empenho e maior esforço. Exige que tenhamos maior atenção quanto à maneira que estamos vivendo.

A porta estreita também não vai lhe permitir que você carregue alguma coisa com você. Seu “ego”, orgulho ou qualquer outra coisa deste mundo.

Em Marcos 8: 34 – 38, Jesus faz um convite às pessoas: Neguem-se a si mesmo, tomem a sua cruz e me sigam.   A porta estreita é um caminho de autonegação.

Este é mais um dos paradoxos de Jesus: Quem quiser salvar a sua própria vida vai perdê-la e quem perder a sua vida por minha causa – e por causa do evangelho – vai salvá-la.

Vivemos em um mundo em que muitas escolhas são possíveis, mas, no mundo espiritual, há apenas duas escolhas possíveis, duas portas, dois caminhos. Qual você vai escolher?

Anúncios

Sobre Comunidade Moriah

Seja bem vindo! Você acessou a página da Comunidade Moriah, uma Comunidade Cristã dedicada a viver e propagar a mensagem do Evangelho sem barganhas, em um espírito de humildade, sinceridade, moderação e amor. Aqui você poderá ficar por dentro de nossas atividades e conferir algumas das mensagens que têm sido ministradas entre nós. Esperamos que elas possam abençoar a sua vida tanto quanto nos têm abençoado!
Esse post foi publicado em Pregações e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s